terça-feira, 15 de agosto de 2017

ESSE NEGÓCIO DE AMOR

Esse negócio de amor é complicado mesmo...
Amor entre casal vira obsessão, amor de mais pelo dinheiro vira ganância, amor de mais por bens materias vira loucura. Mas que nada, amor não é isso não, isso é inventado pelo ser humano que modifica tudo.
Amor mesmo é de mãe, morre pelos filhos. Amor de verdade não tortura, não prende, não esmaga.
Mas, como a gente vive na sociedade da controvérsia, amor virou ódio, e ódio virou amor.
Alberto Ativista, escritor e poeta.

IPU, CEARÁ, BRAZIL

Ipu coração tabajara,
Serra da Ibiapaba,
Beleza rara.
Ipu coração valente,
De quem luta diariamente.
Agricultores, pedreiros, garis,
Símbolo de dignidade daqui.
Ipu coração dolorido,
Da violência que tem sofrido.
Ipu terra de Iracema,
Da Bica, beleza plena.
Véu de noiva ao sol e ao luar,
Aqui é nordeste, aqui é Ceará.
Ipu cancioneiro, poético, apaixonado,
Mil juras de poesia te declaro.
Ipu da corrupção, alienação extremista,
Ipu da emoção que descrevo nas rimas,
Ou Alberto, ou Ativista, ou Aragão,
Faço da poesia munição do meu canhão.
Alberto Ativista, escritor e poeta.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

A VIOLÊNCIA VESTE VERMELHO

Texto de minha autoria falando sobre a violência e suas causas, publicado no blog Expresso Ipu:

(Ipu-CE) "Poeta ipuense faz reflexão sobre a violência que assombra Ipu"

"A VIOLÊNCIA VESTE VERMELHO"

A violência veste vermelho, o vermelho do sangue grosso escorrendo, o vermelho dos olhos que choram, o vermelho que mancha nossa massacrada sociedade.

Nelson Mandela nos disse que "A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo", e ele tem toda razão. 

Nós estamos acostumado a enxergar só a violência que sangra, a que está explícita na nossa cara. Mas, existem muitos tipos de violência, e uma das mais estarrecedoras é o inacesso a educação.

Não conheço ninguém que tenha entrado no crime por amor, se o cara que chefia o morro com um fuzil, pudesse chefiar uma faculdade com uma caneta, qual das duas opções você acha que ele escolheria? A deseducação de um povo é uma mortal ferramenta para gerar violência. 

Mas, ai esbarramos em outro detalhe, a educação de um povo é uma mortal ferramenta para produzir paz, consequentemente justiça, ou seja, para os nossos governantes investir em educação seria uma faca de apenas um gume que estaria diariamente apontada para as suas cabeças. 

Sem falar que para os admistradores desse país é mais lucrativo investir em festas e estradas que geram votos rapidamente, do que investir em educação e cultura que posteriormente o povo poderia usar contra os próprios governantes.

As medidas sócioeducativas não funcionam, o militarismo não funciona, prova incontestável disso é que o menor quase sempre volta a ser reincidente, e a polícia brasileira é a que mais mata e a que mais morre no mundo. Não há paz sem justiça, e não há justiça sem educação.

Alberto Ativista, escritor e poeta

Link do texto: http://expressoipu.blogspot.com.br/2017/08/ipu-ce-poeta-ipuense-faz-reflexao-sobre.html?m=1

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

QUAL SUA ARMA?

Cada qual usa sua arma mais eficaz,
O Gandhi a paz,
O professor a educação,
O aluno a determinação,
O radialista a locução,
O cantor a canção,
O agricultor a enxada,
O caminhante a jornada,
O poeta a caneta,
A modelo a beleza,
Cristo a salvação,
E o político a corrupção.
Alberto Ativista, escritor e poeta.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

O RETRATO

Nós meros cidadãos comuns somos o retrato dos monstros que governam nosso sofrido e cicatrizado Brasil.
A pouco eu aqui sentado numa pracinha observei uma senhora idosa que caminhava lentamente, em seguida percebi que ela estava com um copo descartável na mão. Ela pegou o copo descartável que convenhamos não pesa nada, e enfiou na grade da casa de uma outra pessoa, e continuou caminhando tranquilamente.
Pequenos atos que nem esse nos mostram o quanto somos retratos dos grandes atos. Os políticos roubam, a mídia manipula, o empresariado humilha, os direitos civis são diariamente rasgados e jogados na nossa cara etc, etc, etc.
Etão por que deveríamos ser éticos, tal qual essa senhora que resolveu colocar o copo descartável na casa de outra pessoa para que essa outra pessoa jogue o copo descartável na casa de outra pessoa, e assim segue o ciclo.
Alberto Ativista, escritor e poeta.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

FRASES PARTE II

Essa vida de trabalhador no Brasil é uma merda. Só quem ganha dinheiro é vagabundo, por isso eu vou virar político.
Alberto Ativista, escritor e poeta.

O ser humano é incrível, reclama do que não tem que reclamar, elogia o que tem reclamar. Cultua bandidos, mata heróis. Pede para outra pessoa fazer o que ele mesmo pode fazer, e no fim do dia senta sua bela bunda no sofá com a sensação de dever cumprido.
Alberto Ativista, escritor e poeta.

O lamentar não muda nada, temos que juntar o que resta de nós mesmo, e renascer dos cacos.
Alberto Ativista, escritor e poeta.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

POR TRÁS DO MAR DE LÁGRIMAS

Só Deus sabe quantos versos sairam pós lágrimas,
O camimho com espinhos, uma dura jornada.
Era Finados, última vez que visitei você,
Seu túmulo, velas acesas, quase ao escurecer.
Mãe você se foi precocemente,
Vida que segue, cruzes pela frente.
Sei lá quantos mortos eu já rimei,
Quantos olhos vermelhos eu já olhei.
Paz aos que  se foram, justiça aos que ficam,
Entre dores e choros, continuamos vivos.
Por trás do temporal de lágrimas meu caro,
Existem ensinamentos raros.
Amar é sofrer, viver é sofrer,
O sofrer só nos faz mais fortes pra vencer.
Somos escultores esculpindo nossas vidas,
Que a obra de arte seja a mais bela e a mais linda.
Alberto Ativista, escritor e poeta.